13 de julho de 2009

Ocaso do Macho ou Descaso do Resto?

De que adianta derrubar um regime autoritário, para se colocar outro, tão ou mais autoritário no lugar? "Rotatividade do poder", dirão alguns. O Macho tradicional, pai de família, sustentador, traídor "por natureza", ausente da educação dos filhos, amante de perfumes fortes, carros e esportes, vem cedendo seu lugar, desde meados do século passado, às mulheres. Estas vêm gradativamente se apossando de melhores posições de trabalho, melhores salários, maior igualdade nas responsabilidades domésticas. Conhecidas por sua "sensibilidade", "intuição", etc., na disputa com o homem por igualdade, as mulheres utilizaram as melhores armas que tinham, mostrando a todos que valia a pena substituir um meio de produção antiquado por um modelo "último tipo", robusto, linhas arrojadas, sensível porém dinâmica, capaz de tudo para chegar onde quer... ops... mas essa não era uma caracterísitca dos homens "matadores", vendedores incansáveis, desbravadores de territórios? Pois é, a mulher absorveu características antes atribuídos aos homens para mostrar sua competência por ai. Enquanto isso, no outro lado da cidade, uma nova sociedade se formava. Gays de todos os tamanhos saiam de seus armários e se transformavam em um público consumidor de altíssimo poder aquisitivo, dispostos a pagar caro por valores como design e marca, além de comporem mão de obra extremamente qualificada em todas as áreas, provando ao mundo que não entendiam apenas de cabelos e roupas. OK, maravilha. Mas e o homem heterossexual? O que houve com o velho e combalido Macho? Teve que se readequar, mostras mais sensibilidade, menos apego ao poder, maior colaboração nas tarefas domésticas. Aceitou discutir a relação, terapia de casal, trocar fralda, cozinhar. Refinou-se, cultivou uma aparência mais suave, mais ao gosto do novo paladar feminino, que buscava agora menos proteção e mais companheirismo. O homem hétero se metrossexualizou, em maior ou menor grau. E o gay, especificamente o gay masculino? Ao sairem do armário em grande número, esses caras assumiram não somente a sexualidade, como também seu lado macho. Assumidamente vão, preferencialmente, a bares e restaurantes frequentados quase que somente por outros gays, com o objetivo de paquerar. São diretos, simplesmente se olham e se desejam, sem todas as preliminares, cinema, jantares, flores e bombons que os heteros utilizam para chegar ao acasalamento. E são os melhores amigos de "nossas" esposas, que os têm como modelo de homens... PERAI! Enquanto o gay masculino pode ser naturalmente um "galinha" assumido, que não liga para preliminares, tem como única prioridade de sua vida e de seu consumo o próprio hedonismo... o homem hétero se metrossexualiza para ser mais adequado aos dias de hoje... O gay não estaria se transformando no macho de antigamente? Digo mais: Heteros em geral vão a locais GLS, ao menos nas grandes metrópoles, e têm hoje isso como algo bastante natural. Porém, gays homens criaram nichos com frequência quase absoluta de... gays homens! Quando saio com minha esposa e com boa parte de nossos amigos gays, eles não querem comer uma pizza em qualquer lugar, mas sim em uma pizzaria frequentada predominantemente por gays masculinos. Eu, como hétero, assumo a necessidade de se entender e aceitar a diversidade, enquanto o homossexual se torna cada vez menos tolerante àquilo que é diferente? "Narciso acha feio o que não é espelho"?

3 comentários:

renato disse...

Gay é feliz, redundância ou constatação ?!

Ubirajara disse...

O problema Babel, é que o gay se fecha em guetos (gays), não apenas os masculinos como também femininos, pois, infelizmente, mesmo com a metrossexualização dos homens héteros, ainda não são aceitos em todos os lugares para serem o que realmente são: gays! Trocando em miúdos, é bem mais confortável para um gay estar em um ambiente gay, onde ele pode pegar na mão do parceiro, beijar-lhe a boca e mesmo paquerar e ser desejado, que estar em locais onde tais atos são vistos com nojo, gozação, humilhação e até mesmo violência que resulta em morte!!! Então meu caro, quando os seus amigos gays preferirem ir a bares, boites ou restaurantes especificamente gays, não os rotule como "machos de antigamente" ou mesmo "preconceituosos", eles estão apenas se protegendo e buscando conforto para serem o que realmente são e o que ainda nem todos aceitam, e talvez nunca aceitem! Uma pena! Seria ótimo podermos estar em todos os lugares sendo nós mesmos!!!

Her Filho disse...

Os gays procuram se encontrar, e estão conseguindo (mesmo em guetos)... as mulheres estão perdidas, sem saber o caminho de volta (desperdício)... os héteros estão no vácuo, e voltarão a se encontrar daqui há algumas décadas (fudeu, paciência) !
Bá, na minha espontânea e confortável heterossexualidade, compreendo suas palavras, mas acho que são as mulheres quem estão determinando a direção e a velocidade desse barco chamado "relação humana" (catástrofe) !
E sem trocadilhos... "o buraco é mais embaixo".